DICAS

Como saber se tem problema de halitose.


Todos nós temos o que chamamos de halitose ao amanhecer e na grande maioria das vezes ela é fisiológica e deve passar após a higienização bucal ou após o café da manhã. A alimentação matinal é muito importante, pois durante a noite quando dormimos existe a diminuição da salivação e um jejum prolongado. Caso a halitose não desapareça após isso, provavelmente se trata de uma halitose patológica e só irá ser resolvida se tratada adequadamente.


 

Como a maioria dos casos de halitose patológica, que envolve bactérias ocorre na boca, a higienização bucal tem um papel fundamental na sua prevenção. Após as refeições ficam acumulados restos alimentares, que associados a baixa salivação e a descamação bucal propiciam a formação da saburra lingual (massa esbranquiçada sobre a lingua) que é a principal responsável pela formação dos gases mal cheirosos.


 

O uso de fio dental na higienização bucal é extremamente importante, já que permitirá eliminar restos alimentares onde a escovação não é eficiente. Além de prevenir cáries e problemas gengivais, contribuem para evitar a proliferação de bactérias e o problema da halitose.


 

O enxaguante bucal deve ser utilizado após a higienização dos dentes e da respagem da língua, pois as bactérias que causam o mau hálito penetram nas estruturas bucais e necessitam ser eliminadas.
Importante salientar as qualidades de um bom enxaguante bucal:
• Não devem conter álcool pois aumentam a descamação e irrita as estruturas bucais;
• Não devem conter corantes que mancham os dentes;
• Não possuir agente carcinogênicos;
• Não conter açucar;
• Conter flúor em sua compsição;
• Não acusar ardor e se possível suavidade no sabor: muitas pessoas sofrem de aftas e lesões bucais que ficam sensíveis a produtos muito fortes;
• Ter eficácia na eliminação das bactérias nocivas e preservar a flora natural bucal: alguns enxaguantes possuem forte ação bactericida, porém eliminam também a flora positiva bucal e não devem ser usados diariamente.
• Que possua Ph equilibrado.
Pelas caracteristícas expostas o enxaguante bucal Odomed Pro possui uma formulação especialmente voltada para o combate das bactérias bucais, inclusive as responsáveis pelo mau hálito, sem causar nenhum tipo de alteração negativa ás estruturas bucais, podendo ser utilizado sem contraindicação.

Modo de usar:
Realizar bochecho e gargarejo com o enxaguante Halicare no mínimo 3 vezes ao dia, após a higienização mecânica (escovação e uso de fio de tal).

Um dos graves problemas da Halitose é a saburra lingual (Placa bacteriana, que se instala na língua).

Para um maior efeito dos produtos e eliminação dos odores, a raspagem da língua é fundamental. O raspador lingual Halicare foi especialmente desenhado para essa função. Graças a sua anatomia e flexibilidade, permite essa limpeza com eficiência, sem causar desconforto. Utilizar o gel Halicare, sempre que a boca estiver muito ressecada, principalmente antes de dormir, onde a salivação diminui. Proporciona ação umectante na mucosa bucal com ação bactericida.

Utilizar o spray Halicare, como complemento da ação do enxaguante, durante o dia, mesmo quando impossibilitado de uma higienização mais completa. Aplicar de duas a três borrifadas na cavidade bucal.


 

Quem respira pela boca, tem quase sempre o que chamamos de Xerostomia, ou seja a boca extremamente ressecada. Esse fato é um dos principais agentes causadores da saburra lingual, que consequentemente é o principal responsável pelo problema da halitose.
A saliva tem um papel fundamental na limpeza fisiológica das estruturas bucais e sua ausência propicia um aumento da descamação e a formação da saburra lingual, além de conter agente antimicrobianos importantes para o equilibrio da flora bacteriana bucal.
Provavelmente esse fato é devido há algum problema respiratório, como desvio de septo, adenoides, ou outros problemas da área de otorrinolaringologia.
Para que seu tratamento tenha sucesso garantido, além de tratamento bucal é importante inibir esse problema e sugerimos consultar um otorrino, informando que está em tratamento para halitose e que essa questão respiratória deve ser observada.


 

A boca constantemente amarga,pode ser considerado como Digeusia, que é uma perda na sensação do paladar. Ela pode ser associada a deficiência de Zinco no organismo, ou ser oriunda do uso de medicamentos para hipertensão e ansiedade, em alguns casos pode indicar insuficiência renal.
Nossa recomendação nesses casos, é que durante o tratamento bucal, um médico deve ser consultado para diagnosticar o problema.


 

A Xerostomia, ou boca seca é uma das principais causas da formação da saburra lingual que consequentemente é responsável pela maioria dos casos de Halitose. Durante a avaliação com seu dentista, será realizado um exame chamado sialometria, que tem como objetivo determinar as seguintes características:
O volume da saliva: Nesse caso podemos determinar se o volume salivar está normal ou abaixo do esperado;
A consistência da saliva: Esse aspecto é importante para saber se a saliva está mais pegajosa ou não, por conta de uma substância presente na mesma chamada mucina.
Esse fato aumenta a capacidade de formação da saburra e a torna mais pegajosa. O grua de transparência da saliva. Quanto mais escura a saliva, mas descamação será identificada e isso colabora na formação da saburra lingual.


 

Problemas ligados à área de otorrinolaringologista são importantes para que o tratamento bucal tenha resultado positivo. Problemas respiratórios aumentam o ressecamento bucal, causando a xerostomia e consequentemente atuam na formação da saburra lingual, além de aumentar a descamação dos tecidos bucais. As infecções nasais e da orofaringe tambem podem interferir no mau hálito, porque as bactérias presentes nessas infecções aumentam a concentração de bactérias na saburra. Caso tenha algum desses problemas, nossa orientação é que consulte um otorrinolaringologista e informe que está em tratamento de halitose e que necessita corrigir esses problemas.


 

Muitas pessoas acham que o problema do mau hálito é de origem estomacal. Na verdade quase nunca é do estômago. O que pode ocorrer, é que nos casos onde esse problema causam refluxo, esse material também irá se depositar no dorso da lingua, aumentando a saburra lingual. Problemas gastrointestinais podem originar mau hálito devido a atuação de bactérias que se instalam no intestino, sugerindo uma consulta com um gastroenterologista para combater essas bactérias intestinais.


 

Muitas pessoas tendem a ter descamação nas mãos, pés e boca. Isso é um sinal importante de uma possível descamação bucal e deve ser controlado, pois esse material que se desprende da mucosa bucal tende a aumentar a saburra lingual.


 

Muitos medicamentos utilizados em tratamentos, atuam nas glândulas salivares, inibindo sua capacidade de salivação e causam xerostomia.
Durante o tratamento o tratamento bucal esses medicamentos devem ser observados.


 

Esses hábitos aumentam o ressecamento bucal, a descamação é consequentemente a saburra lingual, além de apresentar oo odor característico dessas substâncias eliminadas pela respiração.


 

Esse tipo de tratamento tem uma forte ação sobre as glândulas salivares, podendo levar ao completo ressecamento bucal. Nesses casos é muito importante a utilização do Gel Odomed Pro, como agente lubrificante até que a partir do tratamento, as glândulas possam voltar ao normal.